VAMOS FALAR DO SEU PERFIL, O DE INVESTIDOR!

POR QUE É TÃO IMPORTANTE?

Quando falamos de investimentos, esse assunto vem à tona quase sempre com os profissionais do meio. Ainda mais que, de acordo coma CVM (Comissão de Valores Mobiliários), passou a ser obrigatório.

Você pode até ficar perdido num primeiro momento, mas conhecer esse perfil será seu guia para poder alcançar seus objetivos de forma mais inteligente.

Analogia…

Imagine que você vai viajar. Não tão longe, algo em torno de 150 km de distância, naquele final de semana em família para relaxar. Conhece o local e possui algumas maneiras de chegar lá. Indo de carro, realiza o percurso em 2 horas e meia e dentro dos limites estabelecidos.

O que você teria que fazer para chegar com uma hora a menos em seu destino? Correr mais? Optar por outro caminho ou até meio de transporte?

E caso você não queira correr o risco de dirigir por conta própria e decida, por exemplo, em pegar um ônibus. O que isso trará de consequências em seu tempo de viagem?

Trazendo para o mundo dos investimentos, usamos essa lógica envolvendo objetivo x opções x risco e liquidez.

MAS, QUAL O SEU PERFIL?

Você já deve ter ouvido falar sobre fulano ser conservador, outro moderado e um terceiro ser arrojado. Mas afinal, como saber isso na prática? Tudo começa com um termo estranho, chamado Suitability, ou traduzindo para o português, aptidão. O nome não é lá tão legal, mas o conteúdo apresentado nesses questionários pelas instituições financeiras, tenta, através de temas, conhecer o seu objetivo, sua exposição ao risco e qual a liquidez pretendida.

TRADUZINDO OS PERFIS, DE FORMA SIMPLES E DIRETA…

Se pintar conservador para você é porque segurança é seu nome do meio! Não quer exposição a grandes riscos ou oscilações, e quer dormir no travesseiro sem dor no coração. Acertei?

Temos aí, uma carteira composta por ativos de baixo risco, geralmente com produtos de renda fixa pré-fixados ou pós-fixadas atreladas ao índice do mercado.

No moderado, estamos falando de alguém que avalia correr algum risco para ganhar mais rentabilidade, mas sem tirar o pé do chão, afinal segurança ainda é o que manda! Vemos, uma mesclagem na carteira de pequena parte do capital alocado em renda variável e uma outra parte maior dentro de renda fixa.

Já no arrojado, temos o investidor que busca rentabilidade, rentabilidade, rentabilidade. Em troca ele “aceita” maiores riscos para poder chegar nesse objetivo. Como dizemos por aí, tem que ter estômago para viver nessa realidade! Uma prévia que vemos nesse perfil é que as estratégias estão sempre voltadas para o longo prazo.

PARA ENTENDER…

Conhecer seu perfil de investidor é regra número na hora de investir. Porém, é importante lembrar que as pessoas mudam! Seu perfil pode estar ligado ao momento que está vivendo, sua idade, até mesmo sua expectativa com o seu trabalho. Sendo assim, não deixe de mantê-lo atualizado em sua instituição financeira!

×